Medusa

Medusa foi apresentado pela primeira vez em 2010 com o nome Who’s a jellyfish em formato multimédia em Londres numa apresentação da ASA Collective. Nesta sua versão inicial, Medusa parte da ideia de uma alforreca, seguindo as correntes do mar e podendo apenas alimentar-se da comida contactada nessas trajectórias da água, serviu de conceito para a edição deste trabalho.

Assim Medusa configura-se num projecto em andamento, que é revisitado com uma frequência livre. Esta liberdade provem da natureza virtual do trabalho – ie projecção –  que tem vindo a ser metamorfoseado, e em 2015 re-emergiu no âmbito do Congresso da Cidadania na Fundação Calouste Gulbenkian, com o título Alforreca no Charco, no qual apresentou as seguintes palavras chave:

al-hurraiqa (árabe), arte, caldo primordial, charco, estagnado, fotografia, gelatina, górgona, medusa, ondulação, petrificação, poça, quebra, superfície, tectónica, tensão, turbilhão.

Apresenta-se aqui um conjunto de imagens da base do trabalho/projecto Medusa que tem tido apoio de Armando Ribeiro na sua produção multimédia.

‣ Versão deste artigo em: en ‣