FORMA, INFORME

Este trabalho foi realizado em paralelo com Bruno Lopes, para a exposição  forma, informe, que teve lugar na Arte Contempo em Lisboa, onde as abordagens diferentes e autónomas foram apresentadas no mesmo espaço e tempo. Se a forma serve de base ao reconhecimento e à hierarquização do mundo visual, o informe como processo, tem como finalidade subverter essa mesma organização.

Recorreu-se aqui ao estúdio como ponto de partida, onde o objecto a desorganizar é a forma humana. A forma humana des-figurada, acéfala, animal, horizontal, ou seja, informe.

O resultado de ter concluído uma dissertação sobre a Fernando Lemos e fotografia, também na sua vertente surrealista, em Fernando Lemos: “Eu sou a fotografia, de 2010.

Provas de jacto de pigmentos de tinta s/ papel algodão 33 x 48 cm.

‣ Versão deste artigo em: en ‣